//
você está lendo...
Uncategorized

O dia que eu fui ao salão…

Depois de muitos meses economizando decidi ir ao salão. Para que ainda não sabe eu sou pobre assumida, cortar os cabelos todos os meses como muitas amigas fazem no Brasil é algo totalmente fora da minha humilde realidade de expatriada. Além de uma visitinha no salão pelos cantos de cá custar uma fortuna, quem mora no exterior sabe como é dificil encontrar alguém que acerte seu corte..

Mas o meu cabelo estava uma vassoura até aquele momento eu acreditava que não poderia ficar pior (sonho meu). Então nessa última sexta-feira resolvi criar coragem, quebrar meu porquinho e ir.

Como eu conheço a fama da galera por aqui, decidi ir num salão que acerta o corte de todo mundo que eu conheço (menos o meu, lógico), no total foram 45 suados dinheuros para cortar SEM escovar.

O tratamento de tortura de beleza começou na hora de lavar o meu cabelo. A MULHER QUASE ARRANCOU MEU COURO CABELUDO de tanto esfregar, ela esfregava frenéticamente como se não houvesse amanhã… não adiantou eu soltar uns “ai ai” nem tentar tirar a cabeça do lavatório… ela simplesmente não cansava! Óbvio que depois da lavagem “delicada” meu cabelo ficou todo duro e foi preciso passar creme para desembaraçar (que obviamente me custou mais 2 dinheuros).

Cabelo devidamente lavado e desembaraçado e estavamos ali prontas pra cortar. Ela me olha e pergunta: “e ai senhora, o que vai ser?” Eu muito inocente, acreditando em suas habilidades respondi: “pode repicar, quero um corte bem rock’n roll”. A risadinha maléfica dela já indicava que ela tava de sacanagem e nos primeiros 2 minutos eu percebi que a merda tinha sido feita.  Baixou o espiritio do Edward mão de tesoura na mulher e da-lhe picar meu cabelo. Levantava ele, virava pra um lado, dava uma tesourada pro outro, media (não sei o que, pq o repicado é todo desregular), cortava mais um pouco.. e assim se passaram 15 longos minutos.

Pronto, posso escovar?” Nesse minuto eu já sabia que não existiria escova que desse um jeito na juba então pedi só para secar mesmo(pobre economiza onde pode né?). Acho que ela ficou meia puta de eu ser miserável e secou de um jeito que meu cabelo ficou bem armadão, para disfarçar um pouco ela escovou a franja. “Moça as pontas ainda estão bem secas, vou passar uma vitamina tá?”. “Sim, sem problema” e toma Gabriela, mais 2 pilas extras.

Levantei da cadeira, dei aquelo sorriso amarelo e agradeci. Nem olhei direito o estrago mas na hora percebi que tava parecendo alguém conhecido…  Sabadão lavei meu cabelo e deixei secar naturalmente. Incrível como o corte sempre fica mais feio no dia seguinte né?  Meu cabelo que é naturalmente ondulado, ficou cheio de cachinhos estilo “anjinho” … lindo, SQN.

Lembram do Ovelha? Aquele do uouou ie ieee.. sem você não vivereiiii?

triste realidade

imagens retiradas do Google

Pois bem.. acho que posso pintar meu cabelo de loiro e virar cover oficial dele na Bélgica… triste realidade!“O bom” do meu repicado versátil é que se eu enjoar de ser Ovelha posso fazer uma escova e ficar parecida com o Chitãozinho, anos 80 mandou beijos!

Enfim dessa minha triste visita ao salão pude concluir duas coisas:

  • Primeiro: nunca pense que algo não pode piora
  • Segundo: jamais economize no corte!

E vocês, já tiveram uma experiência ruim no salão?

Anúncios

Sobre Gabriela

Estudante e mãe em tempo integral e mulher maravilha nas horas vagas

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Comentar!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: